Terra de ninguém

Abandonamos nossas terras, fugindo de uma batalha por certo perdida. Fugimos da morte e da vergonha com a humildade de um antigo fazendeiro. Não pudemos suportar a violência e truculência dos invasores, que com suas espadas e machados mataram todos que algum dia se opuseram ao seu comando. A arrogância dos reis pode ser percebida nas terras mais distantes, porém, seus exércitos devem ser temidos e respeitados. Não há vergonha em morrer no campo de batalha, mas também não há vergonha em fugir para salvar vidas de inocentes que não podem lutar. Algum dia, vamos nos reerguer e voltaremos para nossa casa, partiremos da terra de ninguém em que hoje vivemos para reconquistar o que nos foi dado pelos deuses.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: