A superação de uma nação

Posso dizer que sou um Corinthiano as avessas, aquele que nunca vai ao estádio, que muitas vezes deixa de assistir o jogo contra um time pequeno para assistir uma corrida de automobilismo (meu esporte número um), aquele que sabe apenas algumas músicas que a torcida Fiel canta… Bem, acho que isso começou a mudar nos últimos tempos.

O Corinthians mantém uma boa seqüência de títulos, consegue disputar e vencer grandes campeonatos, mas o ano de 2012 foi especial, veio a tão sonhada Libertadores da América, o algoz do time. A última piada dos adversários. Fomos campeões invictos para não haver dúvidas, com direito a vitoria sobre o Boca Juniors e tudo. E hoje, o título que estava engasgado na garganta da torcida, simplesmente por alguns rivais afirmarem que o Mundial de 2000 fora um torneio de verão e que os verdadeiros mundiais são disputados após a conquista da Libertadores. Enfim, ganhamos o nosso e fechamos o pacote completo. Nem mesmo o “poderoso” Chelsea foi capaz de vencer os 11+1 Corinthianos. Esse +1 seria o Tite? Não. Apesar de sua enorme importância nas duas conquistas, o +1 tem nome, e faz tempo: Camisa 12.

O torcedor Corinthiano é diferente e após a conquista da Libertadores e os dois jogos do Mundial + a comemoração de hoje, se existia, não resta mais dúvidas. A Fiel torcida fez o que parecia impossível, lotou o outro lado do mundo, viajou em busca de um sonho, de uma redenção, muitas vezes sacrificando praticamente tudo em suas terras de origem para estarem lá, no Japão e com o Timão. E deu certo. Países de todo o mundo noticiavam e evidenciavam a grandeza dessa torcida, a maneira como incentivam o time em todos os momentos, dentro e fora de campo, e não só pelo que houve no Japão, antes de embarcarem, os jogadores tiveram a oportunidade de ver a força dessa nação no aeroporto, onde mais de 15 mil Corinthianos invadiram o Aeroporto Internacional de Guarulhos. A festa lá foi linda, sim. As bandeiras, faixas e gritos de guerra estavam lá. Parecia jogo no Pacaembu, mas para mim, o grande barato foi poder ir para a Paulista simplesmente comemorar um título. Eu fiquei praticamente uma hora e meia lá, rodeado de estranhos, mas que pareciam como amigos de longa data. Crianças, jovens, adultos, idosos, homens e mulheres, não importa, todos estavam lá, essa torcida maravilhosa, que merece cada gota de suor que os jogadores derramam em campo, simplesmente porque ela faz a diferença, ela é mesmo o 12 jogador em campo.

Eu perdi a voz, gritei, cantei, rolei no chão (literalmente), fiz de tudo que o bando de louco faz em todos os jogos, todos os dias. “Aqui é Corinthians!”, “Vai Corinthians”, as músicas… Quanta emoção. A torcida deu mais um show na comemoração e finalmente conquistou sua redenção. Os títulos que faltavam vieram e agora ninguém mais pode falar nada do Corinthians! Acabou. Parabéns aos amigos que puderam estar lá no Japão ao vivo para ver este marco do esporte brasileiro.

“Aqui tem um bando de loucos, louco por ti Corinthians…”. Depois do dia de hoje tenho certeza que mesmo os que torceram contra se renderam a Fiel, a maior torcida do Brasil. Não tem como ficar indiferente. Ahhh… Só pra lembrar, este foi o maior deslocamento de pessoas entre continentes em tempos de paz. Parabéns a todos os Corinthianos do mundo, e olha que não sou poucos… E VAI CORINTHIANS!!

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: