Berlim: onde estão as pessoas?

Hoje vou falar sobre Berlim, o lugar que fui apenas para turismo. Quando cheguei chovia e ventava muito, estava muito frio, em torno de 8°C, peguei um taxi e parti para o hotel, que ficava longe do centro, no caminho avistei a grande torre de TV e resolvi me guiar por ela para conseguir chegar nos lugares mais badalados e históricos.

Depois de deixar minhas coisas no quarto do hotel, comecei a caminhar em direção a torre, que estava bem longe, levei aproximadamente 1h20min para chegar lá, mas foi ótimo para fotografar e conhecer alguns lugares no caminho. A primeira impressão que tive de Berlim era que a cidade parecia fantasma, não tinha ninguém nas ruas, apenas meia dúzia de carros, o vento e o frio, só. Ao chegar no centro percebi que meu hotel estava afastado da muvuca, o que era bom e ruim ao mesmo tempo, eu gosto de ver gente, de estar perto do movimento, mas ao mesmo tempo é bom para relaxar um pouco.

Berlim também possui uma ótima estrutura para ciclistas, assim como Amsterdã, porém lá o movimento de carros é maior. Acredito que o grande destaque de Berlim sejam as atrações históricas, quando você chega perto do muro de Berlim e vê a marcação no chão de onde o muro passava chega até a arrepiar, imaginar que as pessoas não podiam cruzar ali é incrível. Além do muro, tem o famoso Portão de Bramdemburgo, as enormes igrejas e construções históricas e também o Sony Center, um conglomerado de prédios modernos e bonitos próximo a praça Potsdamer. Há também a praça Alexander, que possui uma grande galeria de lojas e fica ao lado da estação de trem, nessa região fica a torre de TV enorme e alguns shoppings menores, um lugar bem agradável.

Na praça Alexander eu também comi um hot dog típico da Alemanha, que as pessoas vendem em pé e custam 1,20 euro. Muito bom! No último dia que fiquei em Berlim fiquei sentado nessa praça observando as pessoas, exatamente como faço em toda cidade do mundo que viajo, lá as pessoas são muito bonitas, mas tem gente de tudo quanto é lado, inclusive brasileiros. As pessoas são atenciosas e realmente deve ser um bom lugar para se viver, muito organizado.

No período que fiquei por lá, andava todos os dias para o centro, praticamente 2h40 de ida e volta, mas valeu cada minuto. Apesar de estar MUITO frio(média de 7°C), no último dia fez um sol fantástico o dia todo, parecia um presente de despedida(fotos no Facebook).

O capítulo final dessa história foi bastante longo, eu partiria de Berlim às 7h15 até Amsterdã para depois voar para São Paulo, porém o primeiro avião estava com o pneu furado que teve que ser trocado antes da decolagem, mas trouxeram o pneu errado e atrasou muito a partida, resumindo, perdi o voo de Amsterdã para São Paulo. Fui recolocado num voo para o Panama para depois seguir para São Paulo. Foram quatro aeroportos no mesmo dia e somando tudo 18h dentro de aviões, realmente cansativo. Obviamente, minha mala não chegou em São Paulo, ela foi entregue em casa apenas a noite, mas estava tudo em ordem, todos os presentes, CDs e roupas estavam lá, incluindo meus pacotes de Oreo e minha medalha da Maratona. =)

BM

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: